MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
supclub
Hasake, o SUP ancestral do Oriente Médio
Por SupClub em 11/07/11
Híbrido de barco e stand up paddle, o Hasake é uma invenção árabe cujos primeiros registros datam do século 8

Com registros desde o século oito, o Hasake é utilizado até hoje em Israel. Foto: Tsilla Nahari

Híbrido de barco e stand up paddle, o Hasake é uma invenção árabe cujos primeiros registros datam do século 8. Em épocas passadas era usado para a pesca, onde um ou dois pescadores remavam em pé com auxílio de um remo com pá dupla aproveitando a amplitude da visão para localizar cardumes de peixes. Com o passar dos séculos, o Hasake foi desaparecendo até que no século 20 passou a ser utilizado pelos salva-vidas israelenses nas praias de Tel Aviv, Israel, onde é usado até os dias de hoje.

Em 1956 foram feitos os primeiros registros do Hasake com o foco no surf. Dorian Paskowitz, responsável pela introdução do surf em Israel, foi quem trouxe a primeira prancha de surf para o país e viajou por toda a sua costa divulgando o esporte. Surpreso, registrou o uso da Hasake pelos salva-vidas israelenses, que a usavam para monitorar as praias desde o outside, resgatar as vítimas e até surfar algumas ondas a sua maneira. Curioso é também o fato de que além dos polinésios e peruanos, não existem registros de povos que se divertiam em ondas nos séculos passados e aqui cabe, portanto, a inclusão de mais um povo nesse seleto grupo e ainda que os registros antigos sejam bastante vagos, fica claro que o surf de Hasake nasceu de maneira espontânea e própria, sem influências externas.

Jared Vargas, gerente de vendas da quickblade, com prancha e remo típicos. Foto:blog.surfingsports.com

HASAKE X SUP

O Hasake é muito grande, pesado e largo para a prática do surf como nós o conhecemos e mesmo em comparação com o Stand Up Paddle há grandes diferenças. Porém, assim como o SUP, ele possibilita a remada em pé e o surf, ainda que limitado em termos de manobras.

 

No surf, o remo tem um papel primordial no direcionamento do Hasake. Foto: supconnect.com

Nas ondas, o Hasake envolve uma combinação de surf e navegação. No início, assim como no SUP Surf, usa-se o remo para se entrar na onda, mas, uma vez nela, o corpo se mantém na posição paralela (posição de remada). O uso do remo na onda também é diferente do SUP. Além da óbvia diferença de tamanho e presença de pás em ambas as extremidades, uma delas deve ser direcionada para rabeta do Hasake, enquanto a outra extremidade do remo fica posicionada entre o tórax do remador e seu braço, funcionando assim como um leme. Dessa forma, ao contrário do SUP surf, onde a direção da prancha é feita de acordo com a posição do corpo e dos pés cabendo ao remo uma função de apoio, no Hasake a direção da prancha depende principalmente do uso do remo que, no entanto, contribui pouco para sua capacidade de manobra.

 

Hasake. Foto: wikimedia.org

Além disso, a quilha do Hasake, diferentemente das pranchas de surf, segue o modelo de quilhas de embarcações, ou seja, é uma viga localizada no centro da embarcação em sentido longitudinal cuja função é melhorar a sua hidrodinâmica. A melhor comparação com um Hasake na onda é a de um trem correndo por seus trilhos. Uma combinação habilidosa de posicionamento do corpo e destreza no remo-leme pode trazer pequenas mudanças de direção, mas nada que se compare com a possibilidade de manobras oferecidas pelo SUP. Mas medir a experiência de se surfar com um Hasake tomando como foco sua manobrabilidade é errar o alvo. A emoção aqui está na robustez do passeio, a mistura de SUP Surf com navegação e da sensação de se experimentar uma forma secular e cultural de se divertir no mar.

Fontes de consulta: supconnect.com, pt.treklens.com, topsea.co.il, wikimedia.org, blog. surfingsports.com

Veja também
supclub

supclub

Tamanca, o primo brasileiro do SUP

supclub

supclub

Australian SUP roots

História do SUP

História do SUP

Raízes do SUP parte III - O resgate do marco zero do SUP brasileiro

História do SUP

História do SUP

Raízes do SUP parte II - Entrevista Herbert Passos Neto

História do SUP

História do SUP

Raízes do SUP parte I