MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Competições
Diário da Carolina Cup - Inovações e tendências
Por Américo Pinheiro em 25/04/17
Em sua última coluna da série 'Diário da Carolina Cup', Américo Pinheiro fala sobre as inovações e tendências apresentandas durante o evento e, de quebra, dá dicas especiais para quem pretende participar dessa super prova de SUP race em 2018. Confira.
800x533
Lena no pódio ao lado dos maiores numes do SUP race mundial feminino. "O SUP brasileiro está em um nível alto e espero ver mais atletas do Brasil competindo nessa prova em 2018". Foto: Américo Pinheiro.

 

Finalizando mais um prova internacional, e uma prova que, não tenho dúvidas, logo irá cair no gosto dos brasileiros. Por isso, para encerrar essa série de matérias que assinei para o SupClub, acho importante passar algumas informações sobre a Carolina Cup.

 

Primeiramente, para se chegar à prova você tem três opções de aeroportos e Wilmington é a melhor delas, pois você está literalmente do lado do evento, a cinco minutos de carro.

 

A segunda opção é Raleigh–Durham International, que foi o aeroporto em que eu e a Lena usamos. Fica a duas horas de carro de Wilmington, mas a passagem para esse aeroporto era R$ 1000,00 mais barata cada um.

 

A terceira opção seria o aeroporto de Charlote, que também tem bons preços, porém, fica a quatro horas de Wilmington. Então, por questões de logística, acho que já fica um pouco mais complicado.

 

Há muitas opções de hospedagem. O próprio evento acontece nas instalações de um grande hotel que fica localizado entre o mar e o canal. Quem acompanhou a transmissão que eu fiz pelo Facebook pode observar que eu acompanhei a disputa por pontos estratégicos.

 

Outro ponto que vale destacar é a hospitalidade do povo da Carolina do Norte. Esqueça esses estereótipos de “eleitores de Trump que odeiam estrangeiros”. Todos aqui foram muito simpáticos e atenciosos com a gente.

 

680x426
Vinnicius Martins andou muito no flat, que não é seu forte, e mostrou na Carolina Cup que está em franca evolução. Foto: Américo Pinheiro.

 

O EVENTO - O Carolina Cup realmente é sensacional. Uma prova muito dura, de verdade! Mas, como costumo dizer, se não for difícil não tem graça (risos). Por causa da localização geográfica, é possível acompanhar os atletas durante quase toda a prova e isso é muito interessante para o público em geral. Os melhores remadores do mundo estão lá. Pra quem curte esse universo, vir pra cá é muito bom porque você verá muitas das pessoas que nós escutamos tanto falar remando do seu lado e você acaba aprendendo demais.

 

Recomendo fortemente que mais atletas brasileiros venham participar dessa prova ano que vem, tanto os amadores, quanto os da elite. Todas as grandes marcas estão aqui. Então, um bom resultado pode garantir, inclusive, o fechamento de um bom contrato internacional.

Quando venho para um evento internacional eu não paro um minuto, pois quero aprender o máximo de coisas possíveis e trazer para o meu país.

 

960x1280
Pranchas com quatro quilhas apresentam uma proposta de estabilidade. . Foto: Américo Pinheiro.

EQUIPAMENTOS – Duas coisas me chamaram muito a atenção. Primeiro, o volume das pranchas que alguns projetos novos estão usando. São pranchas extremamente volumosas, chegando a ser até estranhas, com bicos muito largos, muitas pranchas usando um cockpit gigantesco, mesmo para o mar, lembrando um modelo de uma prancha que a gente usava antigamente. Muitas marcas, ao que parece, estão voltando a esse modelo de cockpit baixo em pranchas muito volumosas.

 

Outra coisa que me chamou muito a atenção foi o uso de muitas quilhas. Pelo menos dois grandes fabricantes mundiais de prancha, a SIC e a Infinity, apresentaram modelos que tinham três quilhas atrás e uma quilha no meio da prancha. As quilhas traseiras menores, parecidas com as de wave em tamanho e a quilha da frente bem pequena.

 

Eu fiquei muito curioso e fui pesquisar qual a finalidade de todas essas quilhas. A da frente, como eu desconfiava, tem uma função de bolina, ou seja, está ali pra dar mais direção ao SUP, fazendo com que você troque menos de borda.

 

Já as quilhas traseiras geram um fluxo menor de água, jogando um pouco da água pros lados e dificultando um pouco a esteira, ao contrário das monoquilhas, que direcionam boa parte do fluxo em um ponto.

 

Bem, isso eu vi na teoria, mas também tive a oportunidade de ver na prática. Ficou claro que essa configuração de quilhas realmente joga a água para os lados. Alguns atletas de ambas as marcas competiram com esses modelos, enquanto outros usaram as tradicionais monoquilhas. Se funciona ou não, acho que só o tempo irá dizer.

 

Por fim, reforço meu convite para que mais remadores do Brasil participem dessa prova no próximo ano e quero agradecer a todos que torceram por nós acompanhando nossa trajetória pelos “lives” que postei no Facebook e pelas colunas que escrevi no SupClub.

 

Obrigado e até a próxima!

 

MATÉRIAS RELACIONADAS

 

Carolina Cup na contagem regressiva

 

Diário da Carolina Cup #1

 

Diário da Carolina Cup #2

 

Titouan Puyo vence a Carolina Cup

 

Diário da Carolina Cup - Balanço da prova

 

Veja também
Competições de SUP

Competições de SUP

Bahia Race Pro

Competições de SUP

Competições de SUP

Marinho e Moah chegam na frente em Porto Belo

Competições de SUP

Competições de SUP

Cronograma do Porto Belo Sup Race Festival

Competições

Competições

Sul-Mato-Grossense de SUP e Canoagem

Competições de SUP

Competições de SUP

SUP Cross Amerad tem data remarcada

Competições

Competições

1a Regata Álvaro Bezerra

Competições de SUP

Competições de SUP

Praia Seca SUP Race

SUP Wave

SUP Wave

Marcio Grillo Maresias SUP Surf

Aloha Spirit Festival

Aloha Spirit Festival

Aloha Spirit Festival Salvador

Competições

Competições

SUP Cross Amerad

CBSUP

CBSUP

Bahia Race Pro confirmado

Competições

Competições

SUP Race confirmado nos XI Jogos Centro-Americanos

Competições

Competições

Campeã brasileira confirmada em Praia Seca

Competições

Competições

KPC 2017 abre inscrições

Competições

Competições

Velas do Mucuripe SUP Race

Competições

Competições

Nova geração mostra sua força no Baiano de SUP