MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Palavra dos Atletas
Amadores em destaque!
Por Alex Araujo em 07/11/18
Confira nossa série de matérias com os atletas que compõe as categorias amadoras dos principais eventos do Brasil.
960x640
Largada da prova do Circuito Brasileiro em Brasília. Foto: Fabio Mota

 

Uma parcela de atletas que fazem um número muito grande nas competições os amadores vêm em cada evento marcando uma presença forte, com números de participantes, mas com este crescimento também vem a necessidade desta classe ter uma maior valorização nas competições.

Aqui no SupClub nosso compromisso é com os atletas e com o esporte, defendendo esta bandeira, escutamos alguns dos principais amadores do Brasil e vamos fazer uma série de matérias com estes atletas para que eles possam expor suas ideias e também sugestões.

Nesta primeira matéria conversamos com o atleta cearense Haroldo Máximo, campeão Brasileiro amador na categoria máster em 2017.

1280x720
Haroldo em seus treinos na águas do Mucuripe Foto: AP

 

Confira a matéria:

SUPCLUB: Como você iniciou no esporte?

Haroldo Máximo: Iniciei no SUP no final de 2013, através do atleta Alex Araújo em Fortaleza. Competi pela primeira vez na última etapa do Circuito Cearense de SUP Race de 2014, Desafio das Marinas, e desde então venho participando do Circuito Cearense, promovido pela ASUPCE.

Em 2016, participei pela primeira vez de uma etapa do Circuito Brasileiro, na categoria Race Amador, em Salvador. Foi uma experiência muito positiva e que me influenciou a treinar cada vez mais. Atualmente treino na Kayakeria com o atleta Paulo Vasco, grande amigo e incentivador.

Em 2017, participamos de todo o Circuito Brasileiro de SUP Race e me consagrei Campeão Brasileiro de Race Amador Master na última etapa em Campo Grande, concluindo a etapa em 2o. lugar master no Brasileiro de Race Sprint.

Em 2018, fui o único cearense a participar do circuito e conclui o Brasileiro de Race Amador Master em terceiro lugar. Tive a oportunidade também de participar de uma prova da Tríplice Coroa, a Aloha Spirit de 12km de downwind. Foi sensacional, por ser uma nova modalidade que iniciei e por ter sido realizada no quintal de casa, com os atletas casca grossa cearenses e de todo o Brasil. Conclui a prova em 3o. lugar na categoria Stock 40+.

Mas por trás de tudo isso existem dificuldades, pois se profissionais enfrentam problemas com patrocínio e apoio no esporte, o que dizer dos amadores?

1280x720
Haroldo Máximo Foto: AP

 

SUPCLUB: Qual sugestão você pode dar aos organizadores e entidades:

HAROLDO MÁXIMO: Como amador e apaixonado pelo esporte, arco com todos os custos tanto na compra de equipamentos como nos envolvidos em viagens e campeonatos, pois a maioria deles são realizados no Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país. Fica a sugestão para as entidades envolvidas de realizar mais campeonatos no Norte e Nordeste e promover esse nosso rico litoral. Desta forma daremos mais visibilidade tão necessária ao esporte e assim agregar cada vez mais adeptos. É preciso também fortalecer as Federações e Associações espalhadas pelo Brasil, fazendo com que elas tenham condições de fomentar o Stand Up Paddle.

Aloha!!

 

 

Veja também
Mar Egeu

Mar Egeu

Aegean Classics

Maverikcs

Maverikcs

Outro lado da fera

Cloudbreak

Cloudbreak

Keahi de Aboitiz

Jorge Vicente

Jorge Vicente

Shaper falece no Sul

Recife artificial

Recife artificial

Projeto avança em Maricá

Big SUP

Big SUP

Diversão em Makaha

Wipeout of the Year

Wipeout of the Year

Caio Vaz entra na disputa

Deep Blue

Deep Blue

Gigante cruza o Havaí

Litoral brasileiro

Litoral brasileiro

As ondas mais raras

Noah Pronk

Noah Pronk

Parafina ecológica

Tubarão Touro

Tubarão Touro

Animal é capturado

CBSurf

CBSurf

Briga pelo comando

Hawaii

Hawaii

SUP nas big waves

Litígio na CBSurf

Litígio na CBSurf

Atletas assinam manifesto

Cultura protegida

Cultura protegida

Bobo Gallagher

Tubarão branco

Tubarão branco

Ataque na Califórnia