MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Pranchas liberadas
American entra na onda
Por Redação SupClub em 26/05/19
Antes do anúncio, a American cobrava US$ 150 por passageiro em cada trecho.
650x366
American Air Lines Foto: Divulgação.

 

Seguindo a tendência estabelecida pela Virgin na Austrália e da Alaska Airlines, nos Estados Unidos (e também da United, se você estiver voando para a Califórnia ou embarcando de lá), a American Airlines decidiu eliminar as taxas excedentes em equipamentos esportivos, incluindo pranchas de surfe, desde que pesem menos de 50 libras (cerca de 22,5kg).

 

Essa política aplica-se a voos domésticos e internacionais, embora a American não declare expressamente como tal: “A taxa de bagagem padrão para o seu destino é aplicada” é a sua linha oficial, (mas é melhor verificar com um agente antes de reservar um voo).

Antes do anúncio, a American cobrava US$ 150 por passageiro em cada trecho, fazendo com que a viagem de surfe fosse excessivamente cara. Agora, as pranchas custarão o mesmo que uma bagagem padrão – apenas US$ 30 como a primeira peça de bagagem ou US$ 40 se você tiver uma mala extra a reboque.

Para a maioria dos surfistas, as taxas de bagagem de prancha são a primeira coisa a levar em consideração quando se planeja uma viagem aérea. “Indo e vindo da Califórnia, eu voo quase exclusivamente com a Alaska ou com a United, a menos que seja um voo transpacífico, e neste caso sou Virgin o tempo todo. Pagar por pranchas é muito 2016!”, escreveu Michael Ciaramella em texto publicado pelo site australiano Stabmag.com.

“Além disso, e isso é completamente experimental, mas alguém notou quanto cuidado extra as companhias aéreas parecem dar às nossas pranchas de surfe hoje em dia? Eu não tive uma prancha tão suja, muito menos perdida ou quebrada, nos últimos quatro anos de viagem aérea, e eu voo muito. Será que as tiradas brutais que nossa comunidade de surfistas tem dado às companhias aéreas (como John John e Kanoa) as forçaram a melhorar por medo de nossa pequena, mas vocal demográfica?”, questiona Ciaramella.

“Acho que sim, daí a tendência de eliminar as taxas da prancha de surfe. Então, continue assim, viciosos comentaristas do Instagram. Em breve os surfistas beberão coquetéis gratuitos a 30 mil pés”, finaliza o jornalista.

Fonte: Stabmag.com.

Veja também
Surf Lakes

Surf Lakes

Swell em Yeppon

Bahia capital do Surfski

Bahia capital do Surfski

Pan de Canoagem Oceânica

Pesquisa na Austrália

Pesquisa na Austrália

Wetsuit à prova de tubarão

Sup News

Sup News

E-Foil Takuma

Leco dá a letra

Leco dá a letra

Direto do front

Starboard 2020

Starboard 2020

Para voar!

Aline Abad na bronca

Aline Abad na bronca

Remadora brasileira desabafa

Pelo Mar

Pelo Mar

Conscientização em Garopaba

Quilha elétrica

Quilha elétrica

Motor turbina remada

Atletas X Companhia Aérea

Atletas X Companhia Aérea

Atletas ficam na roubada

Aline Abad

Aline Abad

Experiência é a diferença

Airwave

Airwave

Reef artificial a caminho

SUP em Foco

SUP em Foco

Carol Barcellos dá a letra

É campeã!

É campeã!

Moah Jessika

Rastro do Swell

Rastro do Swell

Itapuã Out Off Control

Foil Board

Foil Board

Wing Foil