MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
SUP em Foco
Carol Barcellos dá a letra
Por Alex Araujo em 15/11/19
Atleta de sup wave cearense bate um papo com o SupClub.
635x616
Carol Barcellos aproveitando as boas ondas da Praia do Icaraí Foto: Arquivo Pessoal

 

Batemos um papo com Carol Barcellos um dos talentos do Sup Wave Feminino Cearense, que vem a cada dia evoluindo e focada para as próximas disputas.

Confira a entrevista:

SUPCLUB:
Como o SUP entrou na minha vida:

CAROL BARCELLOS: Desde 1999 eu surfo de bodyboard, mesmo sem saber nadar direito me divertia bastante. Mas eu sempre quis surfar em pé, mas na época não haviam escolinhas e tentei aprender sozinha...não deu muito certo. Anos depois, morando na Paraíba, estava surfando de bodyboard quando vi um rapaz passar por mim remando em um sup e de repente ele pegou uma onda e saiu surfando com aquele pranchão e o remo na mão. Achei o máximo, pois ele não precisava nadar e ficar em pé (que eu não conseguia). Ele já estava em pé e saiu surfando. Naquele momento eu botei na minha cabeça que conseguiria surfar em pé. 

Pouco tempo depois voltei a morar em Fortaleza e resolvi procurar aprender o Sup. Fiz os cursos básico, intermediário e avançado (supwave) com o Clube Águas Abertas. Me apaixonei pelo esporte e passei a ter uma outra qualidade de vida. Me dedicava bastante às remadas e fui incentivada a participar de competições. Comecei com o funrace e o wave, em 2014 fui campeã cearense nas 2 modalidades.

Quando as pranchas migraram para Race 12.6, fiquei sem equipamento e resolvi focar no wave que é realmente o que mais gosto. E até hoje é minha grande paixão e meu mecanismo de escape, pois não sou "atleta", sou geóloga e me dedico a minha profissão a quase 20 anos.

 

SUPCLUB: Comente sobre a cena do sup feminino no Ceará:

CAROL BARCELLOS: Quando comecei com o Sup, as referências que tinha aqui no Estado eram a Karliane e a Regina Ferreira no race e no wave a minha maior inspiração ainda é a waterwoman Carla Arruda, ela quem me incentivou e me ensinou muito no supwave.
 

Acredito que a força do sup cearense está atualmente no wave, temos excelentes supsurfistas em Jeri como a Jaquel, Kessyane, Marine, Carol Piechoki, Vanessinha e muitas outras que estão surgindo, sem falar na nossa grande promessa nas 2 modalidades, a Kilvia que já se consagrou campeã brasileira amadora de supwave. 

Em 2018, a mulherada do Ceará representou em peso no Brasileiro de Supwave em Ubatuba e ficou com 2 títulos brasileiros e um quarto lugar. 

 

4243x2717
Carol Barcellos Foto: Arquivo Pessoal

 

SUPCLUB: A ASUPCE tem um circuito bem regular que ajuda bastante na evolução, como você enxerga o circuito:

 

CAROL BARCELLOS: A ASUP dá aos atletas e adeptos ao Sup. uma oportunidade que acho que nenhum outro Estado oferece. Um Circuito sólido com 3 a 4 etapas de cada modalidade e diversos eventos envolvendo o esporte.
 

Acredito que isso prepare bem nossos atletas para se jogar no Cenário nacional e com isso chame atenção para o potencial que nosso Estado oferece para o esporte em diversas das suas modalidades, como o wave e principalmente o downwind. 


SUPCLUB: O Ceará conhecido pela sua ótima condição de Downwind, mas sabemos que na temporada tem muita onda boa em todo litoral, fale um pouco do surf no estado e também do swell que mais te marcou:  

 

CAROL BARCELLOS: O Ceará é conhecido como Terra dos Ventos, e é mesmo. Porém tem muita onda boa. Temos uma temporada de surf (com menos de vento) de dezembro a maio, mas o ano inteiro temos boas ondulações em muitos picos. Prova disso são grandes surfistas que se destacaram e continuam se destacando nacional e mundialmente. Algumas temporadas são incríveis por aqui. Lembro de um swell em 2000 ou 2001 que entrei no mar na Taíba e de repente o mar subiu muito, fiquei 2 horas boiando com medo de sair. Dias depois me arrebentei na laje do morro do chapéu, de bodyboard. 

2017 e 2018 tivemos excelentes swells em março, abril. A temporada parece que chegou mais cedo, as ondulações de morte estão encostando constantemente no litoral, favorecendo uma boa formação, mas ainda tem bastante vento. Acho que essa temporada promete, vai ser melhor que 2019, que tivemos um longo período de poucos ventos e boas ondas, mas nada extraordinário como os dias épicos de 2018 e 2017. Acredito que de fevereiro a abril será a melhor época de ondas no Ceará. 

 

SUPCLUB: Qual Prancha está usando?

CAROL BARCELLOS: Atualmente tenho surfado com prancha de tamanho 6.10 x 24 e vou tentar para temporada com as mesmas medidas. Elas são "handmade" projetadas por mim e feitas por um shaper local, o Junior Pacheco. 

5184x3456
Carol Barcellos Foto: Arquivo Pessoal

 

SUPCLUB: Como é a rotina de treinos?

 

CAROL BARCELLOS:  Minha rotina é bem intensa, pratico atividade física praticamente todos os dias. Com um dia de descanso por semana em média. Eu surfo quase todos os dias, durante a semana na praia do futuro e nos finais de semana no Icaraí. Fora isso, comecei a remar de canoa havaiana, remo 1 a 2 vezes em pranchas race seguindo a planilha do meu técnico Alex Araújo e também faço treino funcional no Movimento Funcional desde 2014, 2 vezes por semana. Sem contar que ainda trabalho normalmente de 4 a 10 horas por dia, geralmente consigo remanejar meus horários para conciliar os treinos, competições e a vida de geóloga. 

SUPCLUB: Quais são seus apoios?

 

CAROL BARCELLOS: Atualmente tenho como principal apoiador a marca de surfwear cearense Surf Brasil que não só apoiam alguns atletas como também eventos de Sup e surf. Tenho também apoio do Shaper Junior Pacheco que faz minhas pranchas sob medida e com um bom desconto. A catarinense Mix Fins me abastece com algumas quilhas e também faço parte da equipe de atletas da Suntech Grip System, de protetor solar. 

E, recentemente veio o apoio da marca de roupas Focaoff que também apoia os eventos. 

Quando tem competição, a Casa Vida Saudável também entra com alguma contribuição. 

1280x853
IMG_, Carol Barcellos Foto: Divulgação.

 

SUPCLUB: Deixe um recado pra galera que acompanha o SupClub: 

 

CAROL BARCELLOS: A temporada está aí e é uma boa oportunidade pra quem não conhece, conferir e que já conhece aproveitar para surfar, remar e curtir o litoral cearense. 

Seria legal que as marcas chegassem junto dos atletas e dos eventos para fortalecer ainda mais nossa associação que tem feito um belo trabalho último anos. 

Uma Etapa de Brasileiro aqui seria muito legal, pois o Ceará oferece totais condições.

E é isso, pá na água!! 

 

Veja também
Pesquisa na Austrália

Pesquisa na Austrália

Wetsuit à prova de tubarão

Sup News

Sup News

E-Foil Takuma

Leco dá a letra

Leco dá a letra

Direto do front

Starboard 2020

Starboard 2020

Para voar!

Aline Abad na bronca

Aline Abad na bronca

Remadora brasileira desabafa

Pelo Mar

Pelo Mar

Conscientização em Garopaba

Quilha elétrica

Quilha elétrica

Motor turbina remada

Atletas X Companhia Aérea

Atletas X Companhia Aérea

Atletas ficam na roubada

Aline Abad

Aline Abad

Experiência é a diferença

Airwave

Airwave

Reef artificial a caminho

É campeã!

É campeã!

Moah Jessika

Rastro do Swell

Rastro do Swell

Itapuã Out Off Control

Foil Board

Foil Board

Wing Foil

Foco em Barbados

Foco em Barbados

Léo Gimenes encara Soup Bowls

San Gallan

San Gallan

Direitas no deserto