MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Kahuna de Salvador
Kaleopapa canoe a pioneira!
Por Alex Araujo em 28/08/18
Conheci a canoa havaiana em Waikiki quando ia passear ou surfar no south shore na época que morei no Havaí por 5 anos.
636x478
Kaleopapa. Foto: Arquivo pessoal

 

Conheço Frank Faro há muitos anos, em todos estes anos sempre vi a luta de Frank pelo crescimento da cultura havaiana em Salvador. Pioneiro no esporte, e vivenciando por muitos anos praticamente sozinho o esporte, Frank nos relata o começo desta história e como vê o crescimento da canoa havaiana em salvador. Confira:

 

660x495
Kaleopapa. Foto: Arquivo pessoal

 

Quando teve a ideia de levar a canoa havaiana para Salvador?


Conheci a canoa havaiana em Waikiki quando ia passear ou surfar no south shore na época que morei no Havaí por 5 anos. Naquela época eu não remava de canoa apenas surfava as belas e grandes ondas do North Shore. No verão via as canoas passando atrás das ondas e no canal da cidade e achava aquele ritual coreográfico das remadas belíssimo e interessante como se moviam rápido em qualquer tipo de condições. A primeira canoa havaiana que remei foi a minha Kaleopapa em Itapoã, fui autodidata, de início fazendo muito zig zag.

 

Sabendo a dificuldade que hoje para se transportar uma canoa, nos relate como foi a proeza de levar a canoa a Salvador?

Quando voltei de Porto Rico após mergulhar muito, decidi que teria de ter uma embarcação no mar azul sem ondas do verão da Bahia. Pensei em comprar um jet-ski, mas me disseram que estavam fabricando canoas havaianas em Santos e como sou guia de turismo pensei em unir lazer com trabalho, já que não tinha nenhuma e a Baia de todos os Santos era perfeita para remar. Fiquei 5 anos sozinho em Salvador desbravando várias praias e ilhas.

A kaleopapa chegou em Salvador de caminhão e devido à dificuldade de transporta- lá na terra, optei por sempre usar o mar para movê-la, sempre em longas travessias pois lugar de canoa é na água.

1032x581
Kaleopapa. Foto: Arquivo pessoal

 

A Kaleopapa foi a primeira canoa em Salvador e no Nordeste, quando você vê hoje o crescimento do esporte ai na Bahia, qual o sentimento?


Fico muito feliz em ver o crescimento das canoas e do esporte na Bahia, fazendo o meu trabalho de iniciação ter valido a pena, e também o esforço que fiz para divulgar, montar equipes e trazer saúde e o estilo de vida do Havaí, para minha cidade que tem um enorme potencial. Porém como todo negócio existem oportunistas que sem ter o sentimento “aloha”, tentam se apoderar e querem ser donos de uma tradição, onde o amor ao próximo e ao mar impera a muito tempo, mas em um mundo capitalista e de concorrência, infelizmente isso acontece em vários lugares. Mas a natureza vem e põe situações adversas como o furacão Lane, que após 26 anos chega ao Hawaii mostrando o que realmente importa, é o bem-estar de uma comunidade e sem união tudo vai água abaixo.

960x720
Kaleopapa. Foto: Divulgação

 

Como você vê o crescimento do esporte no Brasil?


O crescimento da Va’a no Brasil é fenomenal, e alcançou uma velocidade meteórica, agora temos canoas da Amazônia ao Rio Grande do Sul com poucas capitais que ainda não despertaram mas muito poucas como Recife e Rio grande do Norte que um potencial enorme com água quente e limpa nas suas redondezas, mas sei que quando o esporte virar Olímpico atingirá todos os cantos do país trazendo uma nova geração de atletas.

 

640x640
Kaleopapa. Foto: Arquivo pessoal

 

Além de ter um clube, você também e convidado para o batismo de canoa em outros clubes, fale um pouco sobre esta experiência?


Por ser o dono de clube, mas antigo me convidaram para fazer batismo e com uma sabedoria que tenho de certos costumes do Hawaii fico totalmente seguro em realizar esta cerimônia. Já são mais de 10 batismos onde incorporo o Kahuna, e passo mensagens e um aloha que vem de dentro do meu coração, onde prego a paz e o amor entre os remadores e clubes, e sempre falo da Hokulea que é o catamarã que em 2,5 anos deu a volta ao mundo só com o vento e as estrelas para propagar o Aloha, e divulgar o Malama Honua, que significa salvem os oceanos.

 

Imua!

Veja também
New York SUP Open

New York SUP Open

Galeria de imagens SupClub

Prodígio do SUP

Prodígio do SUP

Daniel Ferlin focado em NY

 Parceiros do Mar

Parceiros do Mar

Limpeza do Superagui

Cabra de Peste

Cabra de Peste

Ceará terra do vento e do surf!

Dicas do Mestre

Dicas do Mestre

Navegando no Nevoeiro

Foil Board #4

Foil Board #4

Raio - X do Foil

Porque praticar SUP?

Porque praticar SUP?

5 Motivos para você começar.

Direto do Tubo

Direto do Tubo

Marcio "Grillo" de Maresias para NY

Remada Rosa

Remada Rosa

Combate ao Câncer de Mama

JP lança Foil SUP

JP lança Foil SUP

Keahi de Aboitiz piloto de teste

Lendo o oceano

Lendo o oceano

Aprenda a ler os gráficos

Carimbando o Passaporte

Carimbando o Passaporte

Luiz Diniz segue para NY

Guerreira do Sup

Guerreira do Sup

Moah com sede de título

Sup Foil

Sup Foil

Voando no Mar Morto

Ibrasurf forma instrutores

Ibrasurf forma instrutores

Formação de Instrutores de SUP

Meio Ambiente

Meio Ambiente

KilaKila lança projeto