MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Tríplice Coroa 2018
Palavra dos locais
Por Alex Araujo em 25/10/18
Conversamos com os atletas locais do pico, para saber como foram estes dias de competição no Ceará.
1280x720
Marcos, Sanio, Tom e Paulo Vasco Foto: SupClub

 

A Tríplice Coroa é um dos grandes eventos que agitam as águas cearenses e isso dá uma boa visibilidade para o esporte e atletas.


Conversamos com os principais atletas do estado para saber a visão deles sobre a prova e sobre o intercâmbio com os outros competidores.

PAULO VASCO – CAMPEÃO DA TRÍPLICE COROA 2018 CATEGORIA SUP STOCK

1280x855
Paulo Vasco, Foto: Cine Brothers

 

SUPCLUB: Como foram os dias de competição? Qual prova que você gostou mais?

PAULO VASCO:  A competição foi bem disputada foram 12 atletas na stock 14. A melhor prova foi a w2 onde tivemos 22knos e ondulação com muito surf.

SUPCLUB: Como foram estes dias de intercâmbio com a galera?

PAULO VASCO: Está com a galera de fora é muito interessante além da resenha é claro troca de conhecimento e discussões sobre equipamentos é enriquecedor.

SUPCLUB:  Qual prancha usou nos eventos?

PAULO VASCO: Usei um xerife 14 X 25 é uma prancha muito boa consegui ganhar as três pernas na stock.

Esta tríplice coroa marca o final da minha parceria com a Xerifeboard RJ e início com a Toucan BA.

SUPCLUB: Qual melhores resultados?

PAULO VASCO:  Tivemos uma prova disputada Ivan Mudim é muito técnico no DW tive que apostar na navegação e surfar com muito consistência.

GUILHERME JUNIOR – 3º LUGAR SUP STOCK GERAL TRÍPLICE COROA 2018

1024x683
Guilherme Junior  Foto: Ale Socci

 

SUPCLUB: Como foram os dias de competição? Qual prova que você gostou mais?

GUILHERME JUNIOR: Foram dias de imersão no universo downwind, onde pessoas de todo o país se reuniram pra aproveitar a raia dos nossos verdes mares, que é considerada uma das melhores do mundo para esta modalidade. Estamos em um período do ano onde é certo ter uma condição perfeita.

Embora algum dia saia uma previsão não tão boa, quando você está lá no outside há seis quilômetros da costa o downwind sempre acontece é a diversão é garantida!

SUPCLUB: Como foram estes dias de intercâmbio com a galera?

GUILHERME JUNIOR:  Dos três dias de competição o que gostei mais foi hoje, o vento não estava bufando, mas tinha muita ondulação e deu pra surfar legal em direção ao cumbuco, por causa disso é que cheguei a atingir 22,5 km/h de velocidade máxima!

SUPCLUB:  Qual prancha usou nos eventos?

GUILHERME JUNIOR:  Atualmente eu uso uma prancha Ratones 14 x 25 que foi desenvolvida sob medida, de acordo com meu peso, altura e habilidade para encarar qualquer condição de Downwind!

SUPCLUB: Qual melhores resultados?

GUILHERME JUNIOR: Meus melhores resultados na história do evento foi um terceiro lugar no W2 Downwind 2016, terceiro lugar geral na Tríplice Coroa 2017 e terceiro Lugar geral na Tríplice Coroa 2018, sempre na categoria Sup Stock 14, mas o objetivo para 2019 é melhorar é brigar pelo título!

SÂNIO LOUREIRO – CAMPEÃO SUP STOCK 40+ TRÍPLICE COROA 2018

671x654
Sanio Loureiro Foto: SupClub

 

 

SUPCLUB: Como foram os dias de competição? Qual prova que você gostou mais?


SÂNIO LOUREIRO: As três provas foram difíceis por não termos condições perfeitas, mas boas, a prova que mais gostei foi a primeira da Spot Paddle onde peguei a terceira colocação geral e primeiro na 40+, e as condições estavam um pouco melhor.

 

SUPCLUB: Como foram estes dias de intercâmbio com a galera?


SÂNIO LOUREIRO: Durante esses dias foi bem legal a convivência com essa galera, novas amizades e uma vibe muito massa.

 

SUPCLUB:  Qual prancha usou nos eventos?


SÂNIO LOUREIRO: Já venho desde o ano passado utilizando uma prancha 14 pés do Ratones que pra mim é uma das pranchas que funciona nessas condições de mar.

 

SUPCLUB: Qual melhores resultados?

SÂNIO LOUREIRO: Na Spot Paddle conquistei a terceira colocação geral e a primeira na 40+, na segunda o Aloha Spirit quarto geral e primeiro 40+ e a última a W2 outro quarto colocado geral e primeiro 40+, conquistando o bicampeonato da Tríplice Coroa na Stock 40+, 2017 e 2018.

 

 

MARCOS JOSÉ ARAÚJO – CATEGORIA OC1

1280x960
Marcos José Foto: Arquivo

 

SUPCLUB: Como foram os dias de competição? Qual prova que você gostou mais?

MARCOS JOSÉ ARAÚJO: Os dias de prova foram simplesmente sensacionais, e como sempre o vento deu o tom e a programação.

A prova que gostei mais foi a do W2 (prova de hoje) pois as condições de vento estavam melhores.

SUPCLUB: Como foi estes dias de intercâmbio com a galera?

MARCOS JOSÉ ARAÚJO: O intercâmbio com a galera foi muito melhor, não só porque tivemos mais dias, como tivemos a participação de mais canoas havaianas

SUPCLUB:  Qual canoa usou nos eventos?

MARCOS JOSÉ ARAÚJO: Usei uma canoa da marca Halau.


SUPCLUB:
Qual melhores resultados?

MARCOS JOSÉ ARAÚJO: Meu melhor resultado foi na segunda prova de 12km, visto que na primeira andei mais perto da costa, e no W2, entrei certo e fiquei tão alucinado com o “surf” que passei dois km do local de chegada.

Voltei no upwind pra terminar a prova.

 

TOM AMORIM – SUP UNLIMITED 3º COLOCAÇÃO

938x542
Tom Amorim Foto: Go Pro

 

 

SUPCLUB: Como foram os dias de competição? Qual prova que você gostou mais?

TOM AMORIM: Todos os dias tiveram seus momentos de diversão e desafio. Na primeira prova tivemos que lidar com aquele frio na barriga do primeiro dia e tentar acalmar os ânimos, o que acontece logo após a buzina de largada e as primeiras "pazadas" na água. Tivemos boas condições para as provas, com vento de moderado para forte e muitas ondulações proporcionando várias conexões entre "bumps" por todo o evento

Todas foram muito boas, porém a prova da Barra do Ceará proporcionou além dos "bumps", muitas ondas na entrada da Praia da Barra do Ceará, naquela região temos uma bancada de pedras o que proporciona ondas com mais paredes, esse trecho foi alucinante... Altas ondas!

 

SUPCLUB: Qual dia deu a melhor condição de downwind?

TOM AMORIM: Apesar da diversão incomparável para a Barra do Ceará, pelo percurso ser menor, não dá pra ir muito lá fora... Então no quesito Downwind, a prova W2 de terça feira foi a melhor, foram 30 kms com ótimas condições de ondulação e em vários momentos muitas rajadas de vento.

 

SUPCLUB: Como foram estes dias de intercâmbio com a galera?

TOM AMORIM: Algo impagável. Aprender e trocas de ideias com diferentes "culturas" do esporte, desde o estilo até os equipamentos. Sem contar o fato de rever os velhos amigos de provas passadas e as novas amizades que surgem durante o evento. Uma das maiores conquistas, as novas amizades!!!

SUPCLUB:  Qual prancha usou nos eventos?

TOM AMORIM: Usei uma SIC Bullet 17'4 com leme, o que ajuda muito na hora de conectar entre "bumps" e fazer as correções da raia. Mais que uma prancha, uma nave!!!

 

SUPCLUB: Qual melhores resultados?

TOM AMORIM: Pode parecer clichê, mas especialmente para mim, terminar a tríplice coroa era o melhor resultado possível. Já venho tentando a 3 anos consecutivos. Em 2016 tive problemas fortes de náuseas, o que me fez abandonar a prova, algo que ainda me acompanha, mas que hoje está bem administrado. Em 2017 um leash quebrado na prova da Barra do Ceará, faltando 500 metros pra chegada, me tirou o gostinho de finalizar a Tríplice. Porém em 2018 consegui finalizar as três, essa foi minha maior conquista.

PAULO MARCELLO

 

599x397
Paulo Marcello Foto: Ale Socci

 

Vale aqui citar que tem outros atletas que possuem um conhecimento bem interessante da raia, que é o caso do remador e velejador Paulo Marcelo que por questões profissionais não pode fazer a prova este ano.


Aloha!!


Veja também
Tecnologia

Tecnologia

Surfmappers

Sup News

Sup News

GONG Surfboards

Rumo a seletiva

Rumo a seletiva

Participe da promoção

Novos horizontes

Novos horizontes

Bruno Hasulyo

Super Gromet

Super Gromet

Keoni Sulpice

SUP Trip

SUP Trip

Expedição Gamboas de Guamaré

Parceria 100%

Parceria 100%

Big Blue Ocean Cleanup

Super Downwind

Super Downwind

The Ultimate Downwind

Sup Foil

Sup Foil

Fanatic lança novos modelos

Fantasy SUP

Fantasy SUP

Façam suas apostas

Mavericks

Mavericks

Tubarão espanta o crowd

Bart de Zwart

Bart de Zwart

The Vanuatu Expedition

Blood, Sweat & Years

Blood, Sweat & Years

G-Shock aposta em conceito

KXT Watermana 2018

KXT Watermana 2018

Assista ao vídeo

Leitura Dinâmica

Leitura Dinâmica

Ivan Floater em foco

NSP

NSP

DC Surfwide