MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
SupClub
Final eletrizante em Sunset Beach
Por Redação SupClub em 19/02/15
Ondas abaixam, mas o nível de SUP sobe no último dia do mundial de SUP.
Caio Vaz. Sunset Beach Pro 2015. Foto: Brian Bielmann
Caio Vaz. Sunset Beach Pro 2015. Foto: Brian Bielmann

Por Redação SupClub

Terminou nesta quarta-feira, 18, a primeira etapa do circuito mundial de SUP wave, o Sunset Beach Pro, realizado na famosa bancada que dá nome à competição, localizada na costa norte de oahu, Havaí. Paralizada desde a última sexta-feira, por conta, primeiro, dos fortes ventos, depois, devido ao feriado de "Presidents day", na segunda, a competição poderia ter voltado na terça, quando as ondas estavam pequenas, mas com boa formação. Porém, a organização resolveu arriscar e esperar até o último dia da janela, na esperança de que as ondas voltassem a subir. O que não ocorreu.

Assim, o último dia do mundial foi realizado em ondas com cerca de um metro, consideradas muito pequenas para os padrões de Sunset Beach, no entanto, com formação boa o suficiente para garantir um show de manobras e performances arrasadoras. Quem acompanhou a transmissão ao vivo pelo SupClub testemunhou a evolução do esporte, cada vez mais vertical e "power".

A competição teve início quando eram cerca de dez da manhã com a realização da terceira rodada. Cinco brasileiros permaneciam no evento e, pela lógica, seria uma barbada, uma vez que em ondas pequenas, tão comuns em nossa costa, é muito difícil vencer um brazuca. No entanto, para o desesepero da torcida verde e amarela, um a um, os atletas do Brasil foram sendo eliminados nessa fase. Kainoa Teixera, Yuri Daberkow, Ian Vaz e Leco Salazar, que haviam dado um show nas ondas de Sunset, quando o mar estava grande, não conseguiram avançar para as quartas de final. 

Na última bateria da rodada, porém, o carioca Caio Vaz, conseguiu avançar na primeira colocação, dando um show de surf, mostrando total sintonia com o mar. Kai Lenny, Kody Kerbox, Mo Freitas, Justin Holland e Poenaik Raioha também se destacaram na rodada, surfando com muita radicalidade e técnica.

Nas quartas e semi-finais o mar foi perdendo força e as condições ficando cada vez mais força barra. As performances, no entanto, seguiram subindo de produção e a final foi sendo desenhada com a presença do Brasil através de Caio Vaz. O que ninguém imaginava era que a disputa seria tão emocionante e acirrada.

Em 30 minutos Kai Lenny (HAV), Mo Freitas (HAV), Caio Vaz (BRA) e Justin Holland (AUS) surfaram um total de 41 ondas. Nada mal para um dia quase flat para os padrões havaianos, mas, "Havaí é Havaí".

Lenny vinha embalado durante todo o dia, vencendo todas suas baterias e fazendo uma seminfinal arrazadora, colocando todos seus adversários em combinação. Na final, bem mais disputada, sacramentou sua vitória ao conquistar um 7,77 e um 7,5, largando na frente na corrida pelo título de 2015.

Caio Vaz estava inspirado e determinado a conquistar seu segundo título em Sunset. O brasileiro mostrou mais uma vez que além de surfar muito, é um competidor nato, mostrando sangue frio nos momentos de maior pressão. Caio teve pela frente uma semifinal duríssima enfrentando Sean Poynter (de quem venceu por apenas 0,51, em sua última onda) e Kody Kerbox, até então, um dos melhores surfistas do evento.

Na final fez tudo que estava ao seu alcance, mas lhe faltou uma onda de série, como as encontradas por Kai Lenny. Mesmo assim, o surf apresentado e a segunda colocação do "Vaz Brother" mais velho mostrou que o sonho do título mundial está cada vez mais perto.

"Made in Hawaii" mas com sangue brasileiro, o jovem local de Halewia, Mo Freitas, masi uma vez mostrou seu incrível talento no surfe com remos ficando com a terceira colocação em Sunset. Recuperando-se de uma lesão na bacia, quando treinava em Waimea, apenas 14 dias atrás, Mo que provavelmente não deveria sequer entrar na água, não quis perder a chance de competir em casa e conquistar precisos pontos no tour e, de fato conseguiu alcançar seu objetivo, conquistando a terceira colocação.

Completando a final, na quarta colocação, o australiano Justin Holland, que perdeu quase meia temporada em 2014 devido a uma lesão, estava determinado a realizar uma boa campanha no Havaí e seu lugar no pódio de Sunset, mostrou que ele teve êxito em sua missão.

O Stand Up World segue para o Brasil onde realizará sua segunda etapa, no mês de abril, no litoral norte de São Paulo.

VEJA COMO FOI O DIA 01 - CLIQUE AQUI

VEJA COMO FOI O DIA 02 - CLIQUE AQUI

Fonte: Waterman League

Veja também
SUP Wave

SUP Wave

Marcio Grillo Maresias SUP Surf

SupClub

SupClub

Nas ondas do Rosa

SupClub

SupClub

Treinando em tubos de chocolate

SupClub

SupClub

SUP Session na Praia do Amor

SupClub

SupClub

Sangue novo no SUP Wave

SupClub

SupClub

Uruguay, muy bueno

SupClub

SupClub

Treinos, recuperação e altas ondas

SupClub

SupClub

Jeff Clark dropa Maverics de SUP (e com a base trocada!)

SupClub

SupClub

SUP session em Ulé e Regência

SupClub

SupClub

The Ultimate Waterman

SupClub

SupClub

Circuito Cearense de SUP 1ª Etapa

SupClub

SupClub

Ubatuba Pro é cancelado

SupClub

SupClub

Pelo sul da Bahia

SupClub

SupClub

Kai Lenny vence em Sunset. Caio Vaz fica em segundo

SupClub

SupClub

Sunset Beach Pro segue em espera