MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Superar é preciso
Atleta motivado no SUP
Por Alex Araujo em 07/09/18
O super atleta William Aleixo descobriu no esporte sua motivação.
1280x720
William Aleixo. Foto: Arquivo Pessoal

 

Olá meu nome é William Aleixo de oliveira, sou portador de uma doença chamada Hemofilia A Grave e meu corpo produz 1% de coagulação onde qualquer impacto ou esforços diários pode me causar sangramentos  intra-articulares  (hemartrose), hemorragias musculares ou  em outros tecidos ou cavidades (nariz, ouvido ).

As hemartrose afetam mais frequentes as articulações do joelho, tornozelo, cotovelo, ombros e coxofemoral, onde a cada episódio de sangramento acabo perdendo um pouco a mais da amplitude do movimento. Todo hemofílico nascido antes de 2000 acabou tendo uma infância bem limitada assim como hoje vou contar um pouco da minha superação com a hemofilia.

Quando criança não poderia nem pensar em correr, pular, saltar ou brincar como qualquer criança faz, era difícil olhar e ter vontade de querer brincar de pega pega ou até de esconder, pois seria apenas um tropeço e já era o dia, acabava tendo uma hemorragia ficava com muita dor que demorava até 5 dias para voltar ao normal.

1280x720
William Aleixo. Foto: Arquivo Pessoal

 

Em 2007 sofri um acidente de moto indo para trindade  e perdi os movimentos do joelho esquerdo , foi quase um ano se tratando para poder voltar a andar de  novo e com uma nova limitação, pois uma fratura de joelho e  fêmur tinha me deixado com dores frequentes me desmotivando de tudo.

1280x720
William Aleixo. Foto: Arquivo Pessoal

 

Há 4 anos atrás surgiu um  tratamento onde todo hemofílico poderia levar uma vida  normal e assim comecei o tratamento e também a fazer natação sob indicação medica para a redução de dores e  para ganhos muscular e com um pouco mais de um ano senti uma  grande confiança em iniciar outros esportes como  para ciclismo. Foi ai que conheci o Robson Careca onde me  apoiou sempre emprestando a sua handbaik para a  prova de  corrida de rua que acabei tirando o 2° lugar usando a sua  Hand, outra prova também  foi um  para triátlon, alguns  tempos passaram e ele me chamou para remar em Stand Up, lá  descobri um amor ao poder remar e sentir aquela incrível  sensação de liberdade sobre a água do mar, depois de  algumas aulas e treino participei da minha primeira prova em 2018  de Stand Up Sup paddleboard na praia do Sapê em Ubatuba,  foi uma prova muito difícil pois estava entre outros  atletas com experiência na modalidade e lá consegui ganhar minha 1° prova no paddleboard Adaptado PCD.

Hoje  a cada remada que faço posso sentir os benefícios em meu corpo e na minha mente, além de estar sentindo prazer no  esporte adaptado, também sinto em minha saúde em forma de  força e equilíbrio adquirido com os treinos, também posso  estar repassando a grande importância de uma vida ativa e saudável para outros hemofílicos onde um laboratório fez o uso de minha história para estar motivando a outros estar saindo da sua zona de conforto e melhorando sua vida com o tratamento e o esporte.

Aloha!!

Veja também
Super Especial

Super Especial

Pranchas adaptadas

Super Especial

Super Especial

Viva as diferenças!

Superação

Superação

Palestra foi um sucesso

SUP Inclusão

SUP Inclusão

Ubatuba abre espaço

Amor pelo mar

Amor pelo mar

Impossível não existe!

Campanha

Campanha

Renê Pereira faz campanha na internet

Acessibilidade

Acessibilidade

Stand Up Acessível

SupClub

SupClub

Buscando a Vitória

SupClub

SupClub

Coluna SUP Especial: Sauípe e seus encantos

SupClub

SupClub

Coluna SUP Especial: muito Aloha em Cabo Frio

SupClub

SupClub

Coluna SUP Especial: Brasília e a inclusão

SupClub

SupClub

Coluna SUP Especial: relembrando os eventos de SUP

SupClub

SupClub

Coluna SUP Especial: igualdade para todos no esporte