MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
Canoagem
A história do surfe de canoa polinésia
Por Luciano Meneghello em 28/04/17
Antes relegada à realeza havaiana, a prática ancestral do surfe de canoa polinésia é uma das formas mais emocionantes e completas de se deslizar sobre as ondas. Saiba mais sobre essa história.
1300x964
Emoção compartilhada: o surfe de canoa polinésia é possivelmente a mais antiga e nobre ação recreativa de se deslizar sobre as ondas. Foto: Chasen Marshall.

 

Imagine-se sentado no primeiro banco de uma canoa deslizando a parede de uma onda. O poder e a força do oceano empurrando sua embarcação como uma espécie de montanha-russa líquida. E essa emoção não é só sua. Você está compartilhando esse momento com sua equipe, cada um de vocês trabalhando cada músculo de seu corpo para manter a canoa na direção certa. Esse é o surfe de canoa polinésia! 

 

A HISTÓRIA - Durante séculos os polinésios não tinham muitas opções de transporte. Enquanto a maioria dos modos de locomoção, como caminhar, correr e nadar, não possibilitava percorrer longas distâncias, a canoa oferecia uma maneira rápida de transporte de pessoas, suprimentos e comunicação. À medida que os anos passam, no entanto, o que antes era um veículo de sobrevivência tornou-se também uma excelente fonte de diversão. E os habitantes das ilhas tinham um fervoroso desejo de passar o maior tempo possível nas águas quentes e cristalinas da polinésia, e com essa devoção veio o nascimento do surfe de canoa.

 

Os primeiros relatos dessa prática foram feitos em 1777 pelo capitão James Cook, explorador, navegador e cartógrafo inglês, que foi o primeiro ocidental a viajar pela polinésia e registrar a experiência. Durante sua passagem pelo Taiti, Cook avistou os nativos em momentos de lazer utilizando pranchas de madeira e canoas para deslizar pelas ondas e fez aquele que seria o primeiro registro oficial da história da humanidade sobre a prática do surfe. E, sendo a canoa, o elo entre todas as populações da polinésia, não é de se admirar que essa atividade também fosse praticada em outras ilhas.

 

700x442
Membros do Outrigger Canoe Club, fundado em 1908, no Havaí, o mais antigo clube de surfe do mundo. Foto: Reprodução.

 

Mas nem sempre era permitido aos plebeus surfar dessa forma. No velho Havaí, o surfe de canoa estava reservado para o “Ali'i”, a realeza havaiana. Qualquer bom rei ou chefe deveria saber como surfar uma canoa. Somente após o final do sistema havaiano “kapu”, em 1819, que os plebeus foram autorizados a participar livremente do esporte. E se realeza tinha uma vantagem sobre a prática, os pescadores eram considerados os melhores surfistas, muito em parte por seu admirável preparo físico (como você deve imaginar, lançar-se pelo mar aberto e voltar com uma canoa cheia de pescado era uma atividade que demandava uma tremenda força).

 

Passaram-se os anos, vieram os europeus e muita coisa mudou. Mas alguns aspectos essenciais da cultura polinésia mantiveram-se vivos.

 

600x513
À esquerda da foto, registro da primeira "sede" do Outrigger Canoe Club. Foto: Reprodução.

Da tradição ocidental da organização de grupos e agremiações surgiu, no Havaí, o primeiro clube de canoa e surfe. O "Outrigger Canoe Club" foi fundado em 1908 pelo ex-jornalista de Nova Iorque Alexander Hume Ford, que teve um papel importantíssimo na difusão do esporte. Além de fundar o clube, Ford também foi responsável pela publicação de um artigo intitulado “Riding the Surf in Hawaii”, em 1909, para a revista “Collier’s magazine”, levando ao conhecimento de milhares de norte-americanos o que seria a arte milenar polinésia de se deslizar sobre as ondas. (E aqui cabe um parênteses, o surfe era entendido como o ato de deslizar sobre as ondas independente do veículo utilizado).

 

O Outrigger Canoe Club começou a funcionar em um lote de terra alugado por USD 10 em Waikiki. Duas cabanas de palha compradas de um zoológico nas proximidades cumpriam o papel de sede e guarderia. Em resposta à criação deste clube, formado basicamente por não nativos, o Hui Nalu (clube das ondas) fundou pouco tempo depois um clube para havaianos nativos na mesma praia. Mas o clima era amistoso. Duke Kahanamoku, por exemplo, um dos co-fundadores do Hui Nalu, era também membro do Outrigger Canoe Club. Estes dois clubes começaram uma competição amigável, que abasteceu ainda mais a paixão na ilha de Oahu pelos esportes aquáticos.

 

Em 1926 as primeiras mulheres começaram a se aventurar no surfe de canoa, e desde então são presença constante em todos os clubes.

 

2505x1404
A partir de 1926 as primeiras mulheres começaram a se aventurar no surfe de canoa, e desde então são presença constante em todos os clubes. Foto: Reditt.

 

A canoagem polinésia cresceu através de varias vertentes (canoa havaiana, taitiana, neozelandesa) e hoje existem clubes espalhados por todo mundo.

 

Já o surfe de canoa mais difundido é o praticado em uma OC-4 (canoa havaiana para quatro pessoas) com bastante curva de casco. Quem pratica afirma que é uma das formas mais prazerosas e emocionantes de se deslizar pelas ondas, como afirma o havaiano Matthew Thayer, um dos mais atuantes divulgadores da modalidade:

 

“Não há nada como sentar em uma canoa e surfar uma onda grande. À medida que a gravidade e a energia tomam conta, o casco corta a face da água e a linha d’água torna-se vertical, você experimenta uma sensação maravilhosa, é quase melhor de sexo para mim”, revela.

 

Thayer, no entanto, esclarece que o melhor do surfe de canoa não se resume à adrenalina e ao prazer de se deslizar por uma onda. Há um aspecto de verdadeiro trabalho em equipe e camaradagem que torna este esporte aquático tão especial:

 

“Você combina o contato com o oceano, um passeio na 'montanha-russa líquida' criada pela Mãe Natureza e compartilha tudo isso com seus amigos. O resultado disso é o que podemos chamar de dia perfeito!”, finaliza.

 

Fontes: hawaiianpaddlesports.com /  encyclopediaofsurfing.com

Veja também
Canoagem

Canoagem

Brasileiros na maior prova de Va’a da Europa

Canoagem

Canoagem

Entrevista – Igor Lourenço Oliveira

Canoagem

Canoagem

Novidades no horizonte do Va'a

Canoagem

Canoagem

Brasileiro de V1, V1R e V2R

Canoagem

Canoagem

Sampa abre a nova fase do Va'a nacional

Canoagem

Canoagem

Luto no Va'a nacional

Competições

Competições

Va'a Series divulga cronograma

Canoagem

Canoagem

Balanço da VISA 2017

Canoagem

Canoagem

VISA 2017: Samu chega na frente

Canoagem

Canoagem

Va'a Sup Cup abre inscrições

Canoagem

Canoagem

Tradição havaiana nas águas de Aracaju

Canoagem

Canoagem

Pedro Henrique Weichert estreia coluna no SupClub

Canoagem

Canoagem

Equipe mista se prepara para a Volta à Ilha de Santo Amaro

Eventos

Eventos

Esquilo Sports Club batiza sua segunda canoa havaiana

Canoagem

Canoagem

CBVA’A anuncia comissão transitória