MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
SUP Dicas
Diferenças básicas em fundos e outlines de um stand up paddle
Por Alzair Russo em 19/10/17
Um dos pioneiros na fabricação de pranchas de SUP no Brasil, Alzair Russo explica quais são as diferenças básicas em duas variáveis muito importantes: fundo e outline. Confira.
710x403
Na ilustração, um exemplo de como o formato do fundo da prancha de Race funciona em diferentes condições de água. Foto: Reprodução.

 

As pranchas de stand up apresentam diferentes combinações na parte do fundo e outlines (formato). É importante entender conceitos básicos sobre essas variáveis, que definem o tipo de remada ou surfe que deseja praticar. A seguir, vou falar um pouco sobre essas duas medidas.

 

FUNDOS

 

Muita gente não presta atenção, mas o fundo da prancha, por se manter todo tempo em contato com a água, tem grande influencia no desempenho e agilidade do SUP. Cada modelo tem características distintas.

 

Nas pranchas híbridas, que variam de 10 a 11 pés e são muito utilizadas para remadas recreativas e surfe de ondas pequenas, a opção mais comum é pela combinação de um fundo reto (flat), garantindo maior estabilidade, com a saída (na parte das quilhas) em formato de “V”, conhecido como “v-bottom”, que ajuda no direcionamento da prancha.

 

318x103
Exemplos de fundos de prancha de SUP Wave. Foto: Reprodução.

Já nos modelos específicos para o surfe, há uma variedade maior de combinações, sempre visando projeção e facilidade para manobrar a prancha. São pranchas menores e mais sensíveis. Neste caso são utilizados fundos côncavos os chamados “concaves” e também o v-bottom. Uma combinação bastante utilizada é o duplo concave com a saída em v bottom. O duplo concave canaliza o fluxo de água e também o divide em duas partes, gerando projeção.

 

Essa variação de fundos é mais restrita quando as pranchas são de race, que na sua maioria apresentam um fundo bem especifico. O bico da prancha se assemelha a um v bottom, porém, mais acentuado e com grande importância.

 

Suas finalidades englobam o corte fluxo e resistência da água, auxiliando no direcionando, velocidade e desempenho. Na parte central, o fundo normalmente é bem flat e em alguns casos com um concave suave.

 

Quanto menos ondulação, mais eficientes as pranchas de fundo “flat” serão. Pois, em um ambiente estável, ou seja, no “flat water”,  fica muito mais fácil canalizar e concentrar a energia da remada.

 

Já no caso de mares mais abertos, onde movimentação da água é mais intensa, pranchas com mais curvatura de fundo são indicadas por conseguirem canalizar a energia produzida por essa oscilação.

 

OUTLINES

 

2880x1800
Exemplo do desenho de outline através de um software de shape. Foto: Reprodução.

 

As pranchas híbridas (Fun Race) apresentam, em sua grande maioria, a largura entre 28 a 32 polegadas com bico e rabeta bem largos para proporcionar estabilidade e segurança à remada.

 

O formato do bico da prancha pode ser mais “pontudo”, parecido a uma prancha de surf, ou “arredondado” se assemelhando a uma prancha de “longboard”. Neste caso, quanto maior a área de outline da prancha, maior será a estabilidade.

 

RABETAS

 

O formato da rabeta da prancha pode variar também. Os formatos mais utilizados são o “square”, que é bem quadrada, o “squash”, também quadrada, mas com as pontas arredondadas, o “Diamond”, em formato de “v”, como a ponta de um diamante e o “round”, que é um formato bem arredondado.

 

A largura da rabeta também interfere na estabilidade e na direção. Quanto mais larga, mas estável, porém menos controle da direção.

 

709x397
Teoria e prática: Alzair Russo "com a mão na massa" na oficiana da Tangaroa, em Florianópolis. Foto: Arquivo pessoal.

 

Como acontece com os fundos, os modelos de surf também apresentam muitas variações de outlines. A constante redução no tamanho desse tipo de SUP impõe ao shaper o desafio de criar um modelo que proporcione estabilidade para a remada e agilidade para a execução de manobras. Nessa hora o outline vai ser um dos artifícios do shaper para equilibrar o volume da prancha.

 

LARGURA

 

282x295
Para cada tipo de SUP, um outline diferente. Foto: Reprodução.

As medidas de largura geralmente variam entre 24 e 29 polegadas. Isso depende muito do tipo físico do surfista. A variação maior também está no formato da rabeta desse modelo de SUP, que pode se alternar entre os modelos descritos a cima, incluindo a rabeta “swalow” com duas pontas e a utilização de “wings” nas extremidades inferiores da prancha, que estreitam bruscamente a largura da rabeta, deixando-a mais direcional.

 

Nas pranchas de Race, cujos tamanhos mais comuns são 12’6” e 14’, medidas de largura mais comuns ficam na faixa de 24 a 27 polegadas, mas as de competição feitas especificamente para águas paradas podem chegar à largura de 24 polegadas, ou até menos, dependendo do tipo físico e da habilidade do remador. Quanto mais estreita a prancha, maior velocidade e menor estabilidade.

 

É necessário achar o equilíbrio para ter um outline veloz e que proporcione equilíbrio na remada.

 

Alzair Russo é competidor e shaper pioneiro. Hoje ele produz as pranchas da Tangaroa.

 

Fique por dentro de outras dicas para a prática do stand up paddle acessando nossa sessão SUP Dicas - Clique aqui.

 

Veja também
SUP Dicas

SUP Dicas

6 alimentos que irão turbinar seus treinos

Humor

Humor

Arquétipos do stand up paddle

SUP Dicas

SUP Dicas

Dores no ombro

Guia de inverno

Guia de inverno

Testamos o Mormaii Flexxxa Neo

SUP Dicas

SUP Dicas

A importância do leash

SUP Dicas

SUP Dicas

Big SUP surfe

SUP Dicas

SUP Dicas

Remar é qualidade de vida

SUP Dicas

SUP Dicas

Crianças e os watersports

SUP Dicas

SUP Dicas

Iniciação no surfe de stand up paddle

SUP Dicas

SUP Dicas

Acampar numa SUP Trip

SUP Dicas

SUP Dicas

Cartilha da etiqueta do SUP Surfista.

SUP Dicas

SUP Dicas

Cinco benefícios do Stand Up Paddle para a saúde

Qualidade de vida

Qualidade de vida

Uma academia a céu aberto

Diversão

Diversão

Quiz SupClub #1 - Respostas

Diversão

Diversão

Quiz SupClub #1