MENU COMPETIÇÕES GUIA WAVESCHECK
SUP Dicas
Viajar de avião com seu SUP
Por Andre Torelly em 31/05/16
Vai levar seu stand up paddle na bagagem? Então fique por dentro de cuidados que devemos tomar para evitar surpresas desagradáveis na hora de viajar de avião.
2060x1554
O momento da chegada no aeroporto é sempre tenso para quem pretende embarcar seu SUP. Mas alguns cuidados podem ser tomados para, ao menos, suavizar essa tensão. Foto: Reprodução.

 

Viajar é uma das melhores coisas da vida. Significa estar em contato com pessoas e culturas diferentes da nossa. Mas para um supista uma viagem não é tão simples assim. Se a viagem for de avião, na hora de escolher o destino, precisamos nos preocupar principalmente em como levar a prancha de SUP, que tem um tamanho bem maior do que uma prancha de surf normal e por isso sofre grande resistência por parte de algumas companhias aéreas na hora do embarque. Algumas simplesmente não fazem o transporte, enquanto outras podem cobrar taxas extras inesperadas.

Durante anos competindo no circuito brasileiro, essa sempre foi a minha maior preocupação. Como competia na categoria Unlimited, cujo tamanho da prancha é maior que das outras categorias, muitas vezes optei em ir de carro, mas, por causa das distâncias, normalmente chegava no dia da prova e com o corpo cansado da viagem.

Atualmente, estou com um projeto em que viajo pelo mundo, e já passei por vários problemas com as companhias aéreas e também ouvi muitas histórias de arrepiar. Esta questão é o grande problema de quem viaja e simplesmente quer receber sua prancha intacta no destino.

Hoje dentro do Brasil existe uma confusão incrível. Há cidades que embarcam tranquilamente pranchas e outras que não embarcam dentro da mesma companhia aérea. A questão da tarifa é a mesma coisa, você pode ser surpreendido pelo funcionário cobrando uma taxa extra por prancha na hora de embarcar, mesmo tendo a companhia informado que não haveria cobrança de taxa.

As principais companhias não cobram tarifas se o ponto de partida é de cidades como Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória. Já em outras cidades, poderá ser cobrada uma taxa entre R$ 50,00 e R$ 100,00 por prancha. Infelizmente, de todos os problemas ocorridos, acredito que a falta de treinamento dos funcionários para situações como esta é o principal, mas desde que iniciei minha vida de supista, muita coisa melhorou, e já faz uns bons anos que transito em aeroportos.

1681x1174
"Será que a vão cobrar a mais para embarcar a prancha?", "Será que ela vai chegar inteira no destino?" Muitas são as dúvidas que passam pela nossa cabeça antes de despachar a bagagem. Foto: Reprodução.

 

Para o exterior as taxas são bem mais "salgadas", ficam entre US$ 100 ou 100€ cada trecho, é fundamental fazer uma reserva com no mínimo cinco dias de antecedência para garantir o sucesso do embarque, pois a empresa terá que verificar a disponibilidade de voos em que a prancha poderá embarcar.

Depois de toda adrenalina de conseguir embarcar com a prancha, vem a segunda parte: Ela chegará inteira?

O ideal sempre é proteger a prancha com plástico bolha, colocar uma proteção extra nas pontas e bordas, usar papelão também é uma opção e, claro, a capa.

Quando fui para Portugal, as companhias aéreas estavam cobrando por trecho 90€ para levar até duas pranchas dentro de uma mesma capa. Quando comprei a passagem, fiz reserva de bagagem especial (prancha de SUP), e a companhia solicitou a alteração da volta, pois a aeronave que faria o trecho interno dentro do país entre as cidades de Porto e Lisboa, não conseguiria transportar as pranchas. A opção foi voltar um dia antes.

Por isso se você irá viajar de avião e quer levar o SUP, procure fazer sua reserva com antecedência e informe sobre o tamanho da sua prancha. Quanto maior a prancha, mais cuidado você terá que tomar na hora de reservar o seu voo. E claro, no dia do embarque, chegue ao aeroporto com antecedência, pois assim você terá mais tempo para lidar com alguma surpresa desagradável que possa vir a acontecer.

* Andre Torelly é atleta, shaper e desenvolve um projeto em que viaja pelo mundo em busca de lugares especiais para a prática do stand up paddle. Saiba mais sobre seus trabalhos em wolvsup.com.br.

Gostou das dicas? Então, saiba mais e confira nossa página SUP Dicas clicando aqui.

 

 

Veja também
Remada noturna

Remada noturna

5 dicas para remar durante a noite

SUP Dicas

SUP Dicas

4 erros básicos de remada (e como corrigi-los)

Reflexão

Reflexão

O que te faz feliz de verdade?

SUP Dicas

SUP Dicas

Diferenças básicas em fundos e outlines de um stand up paddle

SUP Dicas

SUP Dicas

6 alimentos que irão turbinar seus treinos

Humor

Humor

Arquétipos do stand up paddle

SUP Dicas

SUP Dicas

Dores no ombro

Guia de inverno

Guia de inverno

Testamos o Mormaii Flexxxa Neo

SUP Dicas

SUP Dicas

A importância do leash

SUP Dicas

SUP Dicas

Big SUP surfe

SUP Dicas

SUP Dicas

Remar é qualidade de vida

SUP Dicas

SUP Dicas

Crianças e os watersports

SUP Dicas

SUP Dicas

Iniciação no surfe de stand up paddle

SUP Dicas

SUP Dicas

Acampar numa SUP Trip

SUP Dicas

SUP Dicas

Cartilha da etiqueta do SUP Surfista.

SUP Dicas

SUP Dicas

Cinco benefícios do Stand Up Paddle para a saúde